10

Mães de Diadema param a Imigrantes

Grupo de cerca de 300 pessoas parou a rodovia dos Imigrantes, por cerca de 40 minutos, no sentido Litoral. Os manifestantes se reuniram na tarde de ontem (19), na Praça da Moça, em Diadema, para protestar contra mudanças nas creches conveniadas do município. A prefeitura anunciou há cerca de duas semanas que o contrato com as 13 unidades conveniadas da cidade, que se encerra em dezembro, não será renovado. Com isso, as creches deixarão de atender crianças de 4 e 5 anos, que serão, segundo a administração, absorvidas pela rede municipal ou estadual, conforme a data de aniversário. As mães reclamam que os filhos vão perder direito a vaga em período integral para ficar apenas quatro horas nas escolas de educação infantil. “Não quero quatro horas, porque não trabalho quatro horas. Precisamos da vaga em período integral”, afirmou uma das organizadoras do ato Shirley Almeida.

Segundo a administração, o objetivo da Secretaria de Educação é qualificar o atendimento nas creches conveniadas. “O convênio vigente encerra-se em 31 de dezembro e não pode mais ser renovado, uma vez que já foi aditado em todos os itens que poderiam ser com relação ao aumento do per capita. A ideia é construir um novo Termo de Convênio, com critérios claros que atendam à demanda por faixa etária e por região, tendo o objetivo de atender as crianças de zero a 3 anos que se encontram em lista de espera. Segundo a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), o atendimento de creche deve ser de zero a 3 anos, sendo 2016 o último ano para adequação dos municípios a esta lei”, informou em comunicado a prefeitura.

“A gente até entende essa questão da lei. O que nos assusta é ver que a rede não tem estrutura para receber essas crianças. Próximo da minha casa só tem a creche onde meu filho estuda, não tem Emei. Para onde eles vão levar todos esses alunos?”, questionou Dayana Cândido, cujo filho frequenta unidade no Jardim Marilene. “Sabemos da lei, mas não tivemos tempo de nos organizar. Fomos avisados apenas em setembro e em janeiro não teremos mais creche”, afirmou Bruna Silva, mãe de um aluno de unidade Stella Maris e também uma das organizadoras do evento.

A representante do Conselho Municipal de Educação, Lana Cheung, destacou que a medida não foi debatida com o conselho nem com os pais e que as mudanças criarão grande problema social para as famílias. “Queremos uma reunião com o secretário (de Educação) Marcos Michels para que seja apresentado o projeto de educação e expansão da rede e que todos possam participar”, afirmou.

Imigrantes

Os manifestantes seguiram, com apoio da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal até a Câmara e depois para a Imigrantes. Após fechar a pista sentido litoral por aproximadamente 40 minutos, os manifestantes foram convencidos pela PM a liberar a via.

Durante a manhã, em evento na prefeitura, o prefeito Lauro Michels afirmou que as manifestações têm sido organizadas pelo vereador Zé Antonio e que a medida vai beneficiar muitas crianças. Nova manifestação está marcada para o dia 26 e o objetivo é a revogação da decisão da prefeitura.

 

Editoria: Cidade Tags: , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

10 Comentários to "Mães de Diadema param a Imigrantes"

  1. fabio disse:

    Esse povinho de mães não realmente mães são um bando de vagabundos que nao tem o que fazer só fazem isso politicamente para denegrir a imagem do outro partido isso e muito feio o povo é tão estupido de acreditar de partidinho de merda (PT) que usa as pessoas em seu próprio beneficio,
    sinto nojo de um dia ter votado em algum dessa laia.

  2. Bruna silva disse:

    Parabens pela reportagem Aline. Apenas gostaria de fazer uma correção, minha filha estuda na creche Stella Maris e tambem estou na liderança dessas manifestações. Obrigado mais uma vez pela cobertura. E esperamos que possam comparecer na proxima semana

  3. PEDRO disse:

    QUEM PAROU A IMIGRANTES NÃO FOI AS MÃES, QUEM PAROU A IMIGRANTES FOI OS VEREADORES DE OPOSIÇÃO E SEUS ASSESSORES.

    • agenor disse:

      boa tarde
      sr Pedro por acaso o sr tem crianças pequena vc deve sr um gravatinha qualquer que fica puxando o saco do sr prefeito sai da ai e vai na comunidade do serraria canhema campanário eldorado e verifaca quantas crianças estão sem cheche depois vc fala ok eu conheço e te mostro eu quero sua resposta ok

  4. Aline Melo disse:

    Bruna, obrigada. Já corrigimos o equívoco, nos desculpe.

  5. PT Nunca mais disse:

    Não eram mães, eram militantes Petistas desempregadas,a campanha do PT vai ser assim durante os oito anos , pois graças a Deus o Lauro vai se reeleger, pois o reali foi uma paralisia e corrupção geral!

  6. Michel disse:

    ´Sem dúvidas que é mais uma manifestação orquestrada pelo PT que utiliza a sua militância e os iludidos de plantão como massa de manobra. Porque será que o PT não fala que o que o Lauro está fazendo é uma determinação que vem lá de Brasília, ou seja, quem implantou isso foi o PT. Cada dia me dá nojo este partido que se diz dos trabalhadores, porque na verdade não é.
    Um dia este PT vai sumir de vez, assim como Diadema e SBC criaram esta máfia, está na hora de liderarmos um movimento para derrubar eles que estão se sentindo os donos do poder. Em Diadema é pura dor de cotovelo das viúvas do PT.
    Lauro faça o que tem que fazer. Porque este partido acabou com Diadema.

  7. Michel disse:

    Viva o Brasil!
    País dos embargos intrangigentes, onde a justiça se vende, o PT deita e rola e o povo é usado diariamente como massa de manobra por um ideal que elas não fazem parte, quem faz parte é apenas as elites da estrelinha.
    Acorda Brasil esses partidos que estão ae não nos representa.

  8. Michel disse:

    Correção: Embargos Infrigentes

  9. maes disse:

    tenho muita vergonha desse prefeito pois lutei muito para conseguir acreche para meu filho agira vem esse samarirano quuer diralo quem ele pénsa que ele e

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2017 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.