0

Fala de aluno de Diadema na Alesp viraliza na internet

Vídeo com Cacá teve mais de três milhões de visualizações em poucos dias. Foto: Reprodução internet

Um ato normal para quase todo adolescente de hoje em dia, postar vídeo em uma rede social, teve um final inesperado para o aluno do 9º ano da Escola Estadual Diadema, Carlos Ramiro Bonifácio Neto. Caca, como é conhecido entre os amigos, participou de um debate na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) sobre a ocupação das escolas, ocorrida no ano passado. O vídeo com a sua participação foi visualizado mais de três milhões de vezes. “Quando postei, não esperava isso. Gravei apenas para mandar para quem não foi”, relatou o jovem.

O estudante fez parte da primeira ocupação no Brasil, na EE Diadema, e defendeu a atitude dos colegas durante a fala na Alesp. “A gente entendeu que as ocupações e os manifestos de forma radical estavam dando resultado e, se infelizmente essa for a nossa única forma, a gente vai usar. Espero que o governo entenda isso e que não vamos desistir. Se tiver de ocupar de novo, a gente ocupa, porque a nossa luta é pela educação”, declarou no vídeo.

Comunicação

Durante a ocupação, Caca atuava principalmente na comunicação com os jornais e sites. Porém, assim como todos os participantes, também lavava, cozinhava, fazia o que fosse necessário. “Entendemos que sozinho ninguém ia conseguir nada. Isso foi uma coisa muito forte nas ocupações, todos se ajudando por um único objetivo”, relembrou. As ocupações do ano passado tinham como objetivo impedir que o governo estadual realizasse a reorganização na rede, o que resultaria no fechamento de muitas salas de aula.

“A ocupação foi um tiro no escuro, que podia dar certo, mas também podia dar errado. Quando a Fernão Dias (escola da Capital) também foi ocupada, começamos a divulgar para termos apoio. Porém, ninguém imaginava que seriam quase 200 escolas ocupadas. As pessoas começaram a entender do que se tratava”, relatou. Acusados de agir por motivações partidárias, os estudantes fizeram questão de permanecer na liderança do movimento. “Aceitamos o apoio de partidos e movimentos sociais, mas deixamos claro que nós é que estaríamos à frente”, completou.

O vídeo de Caca que viralizou foi editado pela página do Facebook Mídia Ninja. “É importante termos o apoio de grandes nomes da imprensa, de páginas que têm muitos seguidores. Porque isso amplia o alcance das coisas que a gente fala. Muitos jovens, hoje, pensam como eu, mas às vezes não conseguem se expressar, não têm essa oportunidade”, concluiu. O vídeo pode ser visto no link http://migre.me/tJ7Y2. Caca também mantém um canal no Youtube, no endereço youtube.com/c/cacaramiro.

Editoria: Cidade Tags: , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.