0

Após três semanas de trégua, preço do feijão volta a disparar no ABC

Neste ano, o feijão ficou 223% mais caro na região. Foto: Arquivo

Após três semanas de trégua e queda nos preços, o feijão carioca voltou a as­sustar o consumidor que foi aos supermercados do ABC nesta semana. O grão foi vendido, em média, por R$ 8,50 o quilo, segundo pesquisa da Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André (Craisa). Porém, marcas mais caras superam a casa de R$ 15.

Desde o fim de dezembro, quando era vendido, em média, por R$ 2,63 o quilo no ABC, o feijão ficou 223% mais caro nos seis municípios – a Craisa não levanta preços em Rio Grande da Serra.

O clima é o principal responsável pela queda na produção de feijão no Brasil, o que traz como reflexo o aumento dos preços. Projeção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgada nesta semana mostra que a safra 2015/16 do grão será 19,2% menor que a da temporada anterior.

Porém, segundo o engenheiro agrônomo da Craisa Fábio Vezzá de Benedetto, res­ponsável pela pesquisa, a alta verificada nesta semana se deve ao aumento da demanda após o quinto dia útil do mês, quando a maioria dos trabalhadores recebe seu salário.

“Neste período, os supermercados não se preocupem com promoções ou em oferecer vantagens ao consumidor, pois é fato que muitas pessoas reforçam a dispensa e a compra é previsível. É a lei da oferta e da procura”, disse Benedetto.

A quebra na safra do feijão levou o governo a anunciar, em junho, a redução para zero do Imposto de Importação para os feijões preto e carioquinha por 90 dias.

Vilão

Nesta semana, o feijão foi um dos vilões da cesta básica, que atingiu o maior valor da série histórica da pesquisa. O conjunto de 34 itens essenciais foi vendido por R$ 587,80, contra R$ 571,21 no levantamento anterior.

Com isso, o consumidor foi obrigado a desembolsar R$ 16,59 a mais pela cesta.

Desde o fim de dezembro, o conjunto de 34 itens essenciais subiu quase 16% no ABC. No mesmo período, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, variou 4,96%.

Além do feijão, outras altas constatadas nesta semana pela Craisa foram os 42,55% do sabão em pó e os 28,45% da esponja de aço.

No sentido contrário, entre os itens que aliviaram o bolso do consumidor do ABC nesta semana estão batata (14,75%), alface (8,33%) e cebola (5,21%).

Editoria: Economia Tags: , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.