0

Diadema prevê regularização de mais quatro áreas neste semestre

Diadema prevê regularização de mais quatro áreas neste semestre

Michels e Regina: “estamos fazendo trabalho pioneiro”. Foto: Thiago Benedetti/PMD

A Prefeitura de Diadema tem priorizado a regularização fundiária, e prevê que ainda neste semestre estará concluído o processo nos núcleos habitacionais Vilinha e 15 de Julho, além dos loteamentos Vila Nova Esperança e Vila São Vicente.

“Há dois anos decidimos como prioridade a regularização fundiária. Queremos que cada família tenha o direito ao acesso da escritura ou posse de seu imóvel de forma definitiva e estamos trabalhando para que isso aconteça”, destacou o prefeito Lauro Michels (PV).

O verde tem como meta, até o final de 2020, atingir 60% de regularização no município, beneficiando mais de 128 mil pessoas que vivem em loteamentos irregulares, núcleos habitacionais e em empreendimentos habitacionais de interesse social.

Desde 2017 já foram regularizados 2760 lotes do Parque Real “A”, Jardim Santa Dirce, Vila Conceição Quadra 30 A; Jardim Rey, Jardim Maria Claudia, Vila Santa Maria; Santa Elizabeth, Jardim de Léo, Jardim Santa Cândida; Subdivisão dos Lotes 15 e 16 da Quadra 29 – Vila Conceição, Vila Andreia e Elbio Camilo, além dos núcleos habitacionais Três Mosqueteiros, Águia de Ouro, Vera Lúcia; Morro do Samba e Canheminha, beneficiando diretamente mais de 12 mil pessoas.

“Estamos fazendo um trabalho pioneiro de regularização fundiária na cidade e hoje somos referência na dinâmica adotada neste processo. Nosso objetivo é preparar o município para novos tempos, deixando o legado de uma cidade regularizada”, disse a secretária de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Regina Gonçalves.

PARCERIA

A secretária destacou, ainda, a parceria com o Cartório de Registro de Imóveis, por meio da oficiala Patrícia André de Camargo Ferraz. “A parceria que adotamos junto ao Cartório de Registro de Imóveis de Diadema para o processo de regula­rização fundiária tem sido essencial na dinâmica do nosso tra­balho”, pontuou.

O município também tem uma atenção especial com os assentamentos em área de manancial, por isso foi um dos primeiros a aderir ao Programa de Recuperação de Interesse Social nas Áreas de Proteção e Recuperação de Mananciais (PRIS) da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). Os núcleos Joaninha, Caviúna, Iguassú, Vila Antonio Tadeu, Amuhadi II, Cação/ Calango/ Cachole, Cangati, Cidade de Deus, Carapicu, União II, Carapeba, Jóquei e Santo Antonio são áreas que integram o PRIS e estão em fase de conclusão de regularização fundiária.

Editoria: Cidade Tags: , , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.