0

Estado inicia em S.Bernardo distribuição descentralizada de remédios de alto custo

Estado inicia em S.Bernardo distribuição descentralizada de remédios de alto custo

Unidade deve receber 13 mil pacientes que eram atendidos no hospital Mário Covas. Foto: Divulgação

O governo do Estado e a Prefeitura de São Bernardo ina­u­guraram, ontem (20), no Poupatempo situado no mu­ni­cípio, a pri­meira farmácia des­centralizada de medicamentos de alto custo. O ponto de atendimento começa a funcionar hoje e deve receber 13 mil pessoas, de um total de 41 mil que, até ontem, retiravam remédios e insumos no Hospital Má­rio Covas, em Santo André.

A farmácia será piloto do projeto de descentralização da entrega de medicamentos de alto custo no ABC. Após período de 90 dias, o serviço deve ser expandido para o Poupatempo de Santo André e para o Atende Fácil, em São Caetano.

“A ideia é que, no segundo semestre, os dois novos postos passem a entregar os medicamentos”, afirmou o secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann Ferreira.

Trata-se de antiga reivindicação do ABC. O governo do Estado investiu R$ 150 mil para adaptação do espaço no Poupatempo, incluindo compra de mobiliário e equipamentos para operação do serviço. Mensalmente, vai en­viar R$ 64 mil para o pagamento dos funcionários. Ao todo, são 18 auxiliares de farmácia, dois farmacêuticos, um oficial admi­nistrativo e um coordenador.

Em um espaço de 145 m², com oito guichês, a farmácia vai distribuir 170 tipos de medicamento (incluindo fórmulas alimentares) indicados para 85 doenças. Serão atendidos os moradores de São Bernardo – que, antes, retiravam os remédios no Mário Covas.

“O governo do Estado faz o mais difícil, que é adquirir os medicamentos juntamente com o governo federal. O que faltava era entregá-los com mais dignidade. Nas audiências com o (governador João) Doria (PSDB), lembramos que o Poupatempo presta serviço de excelência. Por que não entregá-los aqui?”, afirmou o prefeito Orlando Morando (PSDB).

A entrega no local para os 13 mil moradores da cidade será feita gradativamente. A expectativa é de que, até agosto, 100% dos pacientes já retirem seus medicamentos no Poupatempo. Es­se prazo é necessário porque os pacientes retiram do­ses suficientes para três meses.

“Com o Poupatempo será possível desafogar o Mário Covas e garantir maior conforto e agilidade na entrega dos medicamentos”, disse o secretário estadual de Saúde. Atualmente, a espera para a distribuição de medicamentos no hospital é de três horas.

Ferreira afirmou que o Estado quer ampliar a entrega de remédios na casa dos pacientes. Atualmente, 30% já recebem os medicamentos no domicílio.

O secretário salientou que o Estado busca maneiras para regularizar os estoques após re­clamações sobre falta de alguns remédios. “Estamos regularizando a compra dos medicamentos e, até o final de junho, esperamos normalizar a entrega das doses.”

Editoria: Regional Tags: , , , , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.