0

Ministério autoriza Diadema a pleitear verba para o novo Hospital Municipal

Ministério autoriza Diadema a pleitear verba para o novo Hospital Municipal

Ministério autoriza Diadema a pleitear verba para o HM
Considerado “porta aberta”, ou seja, o atendimento é feito a qualquer pessoa que chega ao serviço, HM é referência para vítimas de acidentes de trânsito dos sistemas Anchieta Imigrantes e Rodoanel e atende cerca de 18 mil pessoas mensalmente. Foto: Arquivo

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), reuniu-se nesta terça-feira (28), em Brasília, com o chefe de gabinete do Ministério da Saúde, Alex Campos, para definir os próximos passos visando à instalação do novo Hospital Municipal. Durante a reunião, Campos autorizou a liberação de senha, no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse (SICONV), para cadastramento visando à solicitação de R$ 70 milhões, sendo R$ 25 milhões para reforma; R$ 20 milhões à ampliação; e R$ 25 milhões voltados à aquisição de equipamentos para instalação do novo Hospital Municipal, na Rua Oriente Monti.

Durante a reunião foram apresentadas as especificações de cada parte do projeto e dos equipamentos necessários.Após o cadastro da solicitação e autorização do recurso pelo Ministério, Diadema dará início à licitação para compra dos equipamentos e às etapas de reforma e adequação do prédio.

A solicitação do recurso está em acordo com a proposta apresentada em abril ao Ministério da Saúde. Segundo o texto, cabe ao município desapropriar a área na Rua Oriente Monti, em compensação tributária, no valor de R$ 45 milhões, onde hoje funciona um prédio com serviços municipais. A União entra com o recurso para reformar o prédio e equipar o hospital com o mesmo número de leitos. Além disso, o governo federal doará o prédio atual do HM para que o município ins­tale uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), tipo 8, com atendimento 24 horas.

Atualmente, o prédio onde está localizado o Hospital Municipal pertence ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e data de 1967. Por não ter a titularidade do imóvel, o município não consegue recursos para reforma estrutural, o que beneficiaria a população atendida e os profissionais que trabalham no equipamento.

Em 2 de abril, Michels se reuniu com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para dar andamento nessa questão. Na ocasião, o ministro assegurou que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai suspender a retomada do prédio, garantiu auxílio para concretizar a doação do prédio ao município, a fim de que dê a destinação de seu interesse, e liberou o cadastro para dois projetos de Diadema na área. Na semana seguinte, em 8 de abril, Michels apresentou ao secretário de Saúde do Estado, José Henrique Germann Ferreira, as três propostas para a criação do novo hospital na cidade.

REFERÊNCIA

O HM de Diadema conta com mais de 168 leitos distribuídos em clínica geral, pediatria, psiquiatria, traumatologia, cirurgia geral, entre outros, além do Pronto Socorro. O equipamento, considerado “porta aberta”, é referência para vítimas de acidentes de trânsito da Anchieta Imigrantes e Rodoanel, e atende cerca de 18 mil pessoas mensalmente.

Editoria: Cidade Tags: , , , , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.