0

S.André é a cidade mais violenta do ABC e São Caetano, a mais pacífica

Santo André é a cidade mais violenta do ABC e São Caetano a mais pacífica para se viver, segundo dados do Atlas da Violência 2019, divulgado ontem (5) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O levantamento, que analisa dados de 2017 de 310 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes, mostra que, à exceção de Santo André e Mauá, as demais cidades da região me­lhoraram colocação no ran­king nacional que leva em conta a taxa de homicídios (número de casos/100 mil habitantes). O Atlas considera o número de homicídios as mortes por assassinato e as violentas por causa indeterminada.

S.André é a cidade mais violenta do ABC e São Caetano, a mais pacíficaSão Caetano é a 13ª cidade mais segura para se viver entre as 310 analisadas pelo Atlas 2019. Em 2016 ocupava a 22ª posição, com 15 homicídios e taxa de 9,4 casos por 100 mil habitantes. No seguinte, passou para 13º, com 13 ocorrências e taxa de 7,9, queda de 16%.
Em seguida vem Ribeirão Pires, que ganhou mais posições no ranking. Em 2016 ocupava a 91ª colocação, com 25 homicídios e taxa de 20,6 casos por 100 mil habitantes e passou, em 2017, para 28ª posição, com 13 registros e taxa de 10,8. A variação entre as taxas dos dois anos foi de -47,6%.

São Bernardo aparece no levantamento de 2019 no 47º lugar, com 106 homicídios e taxa de 12,8 ocorrências por 100 mil habitantes. No ano anterior ocupava a 66ª posição, com 137 casos e taxa de 16,7 – variação negativa de 23,4%.

Diadema passou da 78ª posição em 2016, para 77ª no ano seguinte. Em relação ao número de homicídios, ocorreram 78 em 2016 e 70 em 2017, taxas de 18,8 e de 16,8 por 100 mil habitantes, respectivamente, queda de 10,6%.

piora nos índices (Rio Grande da Serra não entra no levantamento). Em Mauá, o número de ocorrências passou de 86 para 89 na mesma base comparativa, o que fez com que a cidade passasse da 77ª posição para 98ª no ranking, com taxas de 18,8 casos por 100 mil habitantes em 2016 e de 19,3 no ano seguinte, alta de 2,7% na comparação entre os dois anos.

Em Santo André, apesar da queda no número de homicídios – caiu de 175 para 156 entre 2016 e 2017 – a cidade passou da 115ª colocação para a 116ª, respectivamente. A taxa por 100 mil habitantes foi de 24,6 em 2016 para 21,7 no ano seguinte, variação de -11,8%.

NO BRASIL

O estado de São Paulo tem 14 das 20 cidades menos violentas. Em primeiro lugar está Jaú, com taxa de 2,7 homicídios para cada 100 mil habitantes. O município mais violento do Brasil em 2017 foi Maracanaú, no Ceará, com 145,7 homicídios para cada 100 mil habitantes. No ano do estudo, ocorreram 308 homicídios na cidade.

De acordo com o coordenador do estudo, Daniel Cerqueira, os municípios mais violentos têm 15 vezes mais homicídios relativamente que os menos violentos. “Em termos proporcionais, a diferença entre os municípios mais e menos violentos corresponde à diferença entre taxas do Brasil e da Europa”, destacou. Porém, na avaliação do coordenador, há luz no final do túnel. “A luz passa por políticas focalizadas em territórios vulneráveis.” (Colaborou Anderson Amaral)

Editoria: Regional Tags: , , , , , , , , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.