0

Natureza Viva anima volta às aulas em Diadema

Natureza Viva anima volta às aulas em Diadema

Nas aulas de Educação Ambiental, os alunos têm a oportunidade de interagir com alguns animais. Foto: Adriana Horvath/PMD

Sofia Soares, de 5 anos, e Isaque Alves Oliveira, de 4 anos, entram na sala de leitura da EMEB Santo Dias curiosos e com expectativa para a aula de Educação Ambiental da Prefeitura de Diadema. O Natureza Viva visita escolas com o objetivo de promover reconhecimento dos alunos como colaboradores e personagens de um cenário ambiental. As estagiárias do projeto iniciam a aula explicando o ciclo da vida da borboleta e apresentando o Borboletário de Diadema, bem como as espécies que existem lá.

Entretanto, o momento mais aguardado é a vivência com os animais. Nas aulas de Educação Ambiental, os alunos têm a oportunidade de interagir com alguns animais, como o bicho-pau, coelho, além de conhecer ninhos, pele de cobra e cascos de tartaruga e jabuti.

Bolota, o coelho, é a atração mais divertida e animada. Em círculo, os alunos aguardam em silêncio a aproximação do animal que é colocado no meio da roda. “O que eu mais gostei foi do coelho. Ele é fofinho”, conta a aluna Sofia Soares.

Já Isaque Alves Oliveira, ficou interessado em conhecer a casa desses animais. “Quando eu chegar em casa, vou contar para a minha mãe que vou lá no Borboletário”.

Segundo a neurociência, existe um período crítico para o aprendizado que vai até os 7 anos. A estagiária de biologia, Evellyn Cesário Barbosa, ressalta a importância do contato com a natureza e a necessidade de aprender que é preciso preservar as animais. “Muitas crianças não têm a convivência com a natureza ou animais silvestres. Então, o nosso objetivo é passar o máximo possível de informações para elas e tentar desmistificar o que aprenderam até hoje sobre o perigo dos animais”.

“Essa parceria é muito importante para formarmos adultos mais conscientes em relação ao Meio Ambiente. É um projeto inovador que vai agregar muito com reflexo em todas as atividades em sala de aula”, ressalta o secretário de Educação, Cacá Vianna.

Educação Ambiental

Só no ano passado, o Programa Municipal de Educação Ambiental atingiu um público de 27.000 pessoas, aproximadamente, envolvendo palestras, distribuição de mudas, ações educativas em rua e em condomínios. “Nosso plano para um futuro próximo é que o ‘Projeto Natureza Viva’ prepare e capacite os professores da rede municipal. Assim, muito mais alunos poderiam ser educados ecologicamente, todos os dias do ano escolar”, explica o biólogo Sandro Santana, coordenador de Educação Ambiental da Prefeitura de Diadema.

Todo o conteúdo do Programa Municipal de Educação Ambiental de Diadema é inspirado nos princípios do Documento da Agenda 21, cuja proposta básica é pensar globalmente e agir localmente. Por isso, os educadores ambientais trabalham para conscientizar a sociedade, principalmente as crianças para que sejam, já nos próximos anos, adultos responsáveis e conscientes da importância da preservação e recuperação do meio ambiente.

Os temas ambientais são complexos até mesmo nos nomes como biodiversidade, bioma, sustentabilidade, reciclagem, mimetismo e outros. Para tratar desses assuntos com uma linguagem acessível às crianças, a equipe de educação ambiental foi reforçada e ganhou uma professora infantil.

Com experiência nas salas de aula da Secretaria de Educação de Diadema, a pedagoga Luciene Figueiredo vai auxiliar a adequar a linguagem e a pedagogia. “Como o Projeto Natureza Viva trabalha com crianças até 10 anos, nós estamos fazendo uso da didática, brincadeiras e outros recursos lúdicos para tratar de questões ambientais complexas. Explicar ‘mimetismo’, por exemplo, fica mais fácil quando trazemos esses alunos ao nosso Borboletário para que eles conheçam a borboleta ‘olho de coruja’ que, por ser assim, defende-se dos predadores”, explica Luciene.

Borboletário

 “Além de pioneiro, o Borboletário de Diadema tem exportado conhecimento e inspirou a criação de outros borboletários como o de Osasco, Campos do Jordão e do Museu Catavento, que mantém parceria com o nosso criadouro”, explica a secretária municipal de Meio Ambiente, Tatiana Capel. “A Prefeitura investe também em ações de fiscalização, licenciamento e outras, mas prioriza a Educação Ambiental porque a cidade precisa formar pessoas conscientes da responsabilidade de preservar e promover o meio ambiente, pois isso é fundamental à vida saudável e sustentável”, explica.

Casa Ecológica

Para melhorar e ampliar as ações de Educação Ambiental, a Secretaria de Meio Ambiente de Diadema tem investido também em espaços educativos, como a recém-inaugurada Casa Ecológica – Museu da Vida. Já o Borboletário, situado no Jardim Botânico Municipal, é o mais visitado e tradicional da cidade.

Editoria: Cidade Tags: , , , , , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.