0

Pré-candidato ao Paço de Diadema não descarta cunho político em tiro contra sua residência

Pré-candidato ao Paço de Diadema não descarta cunho político em tiro contra sua residência

Rich: “esse tipo de manobra só fortalece a minha candidatura”. Foto: Danielle Moraes/Especial para o DR

O pré-candidato do PSL ao Executivo de Diadema, Jhonny Rich, que teve sua residência alvo de disparo de arma de fogo nesta quinta-feira (8), acredita que o episódio tenha cunho político, a fim de desmotivá-lo, ou até de intimidá-lo, para que não concorra às eleições municipais.

“Posso afirmar que não te­nho inimizades no bairro. Pouco interajo com os vizinhos, sou bem reservado. Estou lá há 30 anos e não acredito que esse aviso tenha sido de cunho pessoal, pois ninguém tem o que falar sobre discussões tanto em minha residência quanto com minha pessoa. Creio que tenha sido de cunho político, porque rixa pessoal eu não tenho”, afirmou em entrevista ao Diário Regional, ao complementar que o episódio pode estar relacionado à ascensão do PSL na cidade.

Rich disse que pela manhã, ao sair do prédio onde mora – no local ainda fica sua empresa e uma oficina locada – notou que o portão da garagem tinha um buraco. “Em princípio, não sabia do que se tratava o buraco. O senhor que tem o maquinário (na oficina) abriu o portão e o outro também tinha um buraco. Ao abrimos esse outro portão percebemos que uma máquina que está lá dentro também tinha um buraco. Abrimos a máquina e encontramos um projétil dentro. Não sei qual é o calibre ou o tipo de munição. Imediatamente fomos ao DP fazer o Boletim de Ocorrência”, explicou.

Segundo o pré-candidato, ainda na quinta-feira a polícia foi ao imóvel fazer a perícia e identificou de onde veio o disparo e se houve outros. “Segundo me informaram, a polícia está recolhendo imagens de câmeras de segurança das ruas vizinhas para poder identificar se foi uma pessoa a pé ou se tinha um veículo”, pontuou Rich, ao afirmar que vizinhos informaram que um veículo que veio em alta velocidade parou em frente à residência, fez disparos e foi embora. “Vamos deixar essa investigação a cargo da polícia e ver o que eles conseguem trazer.”

SEGURANÇA

Apesar do episódio, Rich afirmou que não tem receio de sofrer um tentado, mas que vai tratar a segurança de uma forma um pouco mais séria em locais públicos. “A história remeteu a casos bem parecidos, como o atentado a faca (ao presidente Jair Bolsonaro). Eu tenho família, tenho filhos, pessoas que dependem de mim e brincar com a minha segurança é uma coisa que não posso. Então, estamos tomando as medidas necessárias”, disse.

Rich afirmou que não se sente desmotivado, mas sim, com vontade de seguir com seu projeto. Segundo o pré-candidato, quando um episódio como o do disparo em sua residência acontece é sinal de que pessoas estão incomodadas com as mudanças. “Só pratica esse tipo de ato quem não quer deixar de ter seu vintém por meios escusos. Então, esse tipo de manobra só fortalece ainda mais a minha candidatura. Evidentemente, se porventura a vida de minha família realmente estiver em risco, temos de parar e analisar o cenário. Porém, como foi um disparo e não sabemos qual foi o cunho desse disparo, vamos tocar adiante”, afirmou.

REDES SOCIAIS

Ainda nesta quinta-feira começou a circular nas redes sociais um “meme” (“viralização” de uma informação) no qual aparece a foto do pré-candidato com frase relacionando o disparo a vereadores ligados a time de futebol da cidade. “Esse meme não foi produzido por nós. Não compactuo com esse tipo de coisa. Só se deve acusar uma pessoa ou institui­ção quando se tem a certeza de que foram eles. Se acreditasse que tivessem sido essas pessoas eu teria mencionado no Boletim de Ocorrência, para tornar mais fácil o trabalho da polícia. Não acredito que tenha sido desse grupo político. Talvez de simpatizantes de outros grupos políticos que estão incomodados com minha campanha”, destacou.

Nesta sexta-feira, o pré-candidato compartilhou em sua página no Facebook vídeo explicando o episódio e reforçando que o meme não foi produzido por sua assessoria ou pela do PSL.

O presidente do diretório municipal do PSL, Marcos Antonio Germano dos Santos, afirmou que pretende procurar a Justiça para barrar posta­gens nas redes sociais afirmando que tanto o atentado ao presidente Jair Bolsonaro quanto o tiro na residência de Rich foram forjados pelo partido para tirar vantagem. “Esse cidadão que está falando que é fake terá de provar. O atentado e o disparo existem. Estão lá o projétil e a perfuração. A investigação está ocorrendo. Então, não pode falar nas páginas dele que estamos forjando esse fato para tirar proveito”, afirmou.

Editoria: Cidade Tags: , , , , , , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.