0

General Motors demitiu 185 engenheiros em São Caetano e Indaiatuba

General Motors demitiu 185 engenheiros em São Caetano e Indaiatuba

Montadora recebeu incentivos fiscais de R$ 100 milhões da Prefeitura de São Caetano. Foto: Arquivo

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano informou que a General Motors demitiu ao menos 185 engenheiros em suas unidades no Estado de São Paulo. De acordo com a entidade, foram feitos 125 cortes na fábrica de São Caetano, por meio de um programa de demissão voluntária (PDV), e outros 60 no Campo de Provas da montadora, em Indaiatuba.

A GM, porém, não confirma esses números. Em nota, diz apenas que o PDV de São Caetano ficou aberto entre os dias 28 e 30 de agosto. “A General Motors abriu Plano de Demissão Voluntária no dia 28 de agosto de 2019 para algumas áreas funcionais alocadas no Complexo de São Caetano com o objetivo de ajustar a estrutura às necessidades do negócio. A adesão ao PDV foi até 30 de agosto de 2019”, informou.

No Interior do Estado, as demis­sões teriam sido reali­zadas após a GM ver frustradas as tentativas de organizar um PDV com o sindicato local. “Simplesmente chegamos para trabalhar na quarta-feira passada e o gestor começou a comunicar os colegas de seus desligamentos”, afirmou um dos engenheiros demitidos, que não quis se identificar.

INVESTIMENTO

Em março, dois meses depois de ameçar deixar o Brasil caso não voltasse a ter lucro no país, a montadora anunciou pacote de investimentos de R$ 10 bilhões entre 2020 e 2024 para novos produtos e mo­dernização das fábricas de São Caetano e de São José dos Campos, no Vale do Paraíba.

Na ocasião, a montadora informou que, além de preservar os empregos de 13,4 mil funcionários – sendo 9 mil em São Caetano e 4,4 mil em São José dos Campos –, abriria mais 400 vagas diretas.

Com o investimento e a geração de vagas, a montadora obteve direito a uma contrapartida por parte do governo paulista: desconto no Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) gerado na venda dos novos veículos a serem produzidos no Estado. A GM se habilitou ao programa IncentivAuto, criado pelo go­vernador João Doria (PSDB) para evitar eventual o fechamento de fábricas pelo grupo.

Além do corte no ICMS, a Prefeitura de São Caetano anunciou renúncia fiscal de R$ 12,5 milhões anuais ao lon­go de oito anos para a GM.

O Programa prevê a isenção total do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e a redução de 5% para 2% da alíquota do Imposto Sobre Serviços (ISS) pelo período de oito anos. Além disso, o Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental (Saesa) vai conceder descontos nas tarifas de água e de esgoto.

Na ocasião, o prefeito José Auricchio (PSDB) informou que a renúncia de R$ 100 mi­lhões seria compensada por ganhos de receita de R$ 1,1 bi­­lhão para o município com a venda de novos produtos no mesmo pe­río­­do.

Editoria: Economia Tags: , , , , , , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.