0

Procon-SP multa Vivo em mais de R$ 3,5 milhões por cobranças indevidas

AFundação Procon de São Paulo (Procon-SP) afirmou ontem (23) que multou em pouco mais de R$ 3,55 mi­lhões a Vivo/Te­lefônica por violação ao Có­digo de Defesa do Consu­midor (CDC), com base nas reclamações de clientes da empresa.

De acordo com nota do Procon-SP, a Vivo fez “cobranças irregulares dos consumidores exigindo pagamentos sem que houvesse a prestação do serviço, por valores já pagos e por serviços já cancelados”.

A instituição de defesa do consumidor ainda afirma que a empresa “entregou serviços não solicitados e enviou as res­pectivas cobranças”, além de “deixar de apresentar soluções às demandas feitas por consumidores por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) dentro do prazo de cinco dias úteis”.

O grupo Vivo/Telefonica está no topo das reclamações de clientes no Estado de São Paulo, segundo dados do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) disponíveis no site do Procon. Dos 22.486 atendimentos registrados, 9.261 foram referentes a cobranças indevidas.

RANKING

Nos dados da Fundação Procon referentes apenas à cidade de São Paulo, a empresa está no segundo lugar no ran­king das mais reclamadas. Com 10.426 atendimentos, está pouco atrás da primeira colocada no município: a NET/Claro/Embratel, com 10.600 atendimentos.

Procurada, a Vivo/Telefônica afirmou em nota que “não foi notificada”.
A companhia, no entanto, esclareceu que possui 90% de resolutividade de reclamações preliminares feitas junto ao Procon-SP, segundo o ran­king de atendimento do Sindec.

Editoria: Economia Tags: , , , ,

Assine e receba as publicações

Compartilhe esta matéria

Matérias Relacionadas

Comente esta matéria

Enviar comentário

Atenção! O comentário aqui postado é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do Diário Regional. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e serão removidos.

© 2019 Diadema Jornal. Todos os direitos reservados.
.